domingo, 14 de novembro de 2010

Alfabetizar com textos de memória

Os momentos de leitura do aluno - textos memorizados

É importante que os alunos tenham a oportunidade de participar de leitura com textos que conhecem de memória (parlendas, advinhas, canções, cantigas populares, quadrinhas, trava-línguas, poemas etc.), diariamente, no início do ano, ou enquanto a maior parte da turma ainda não estiver lendo convencionalmente.

As atividades de leitura e escrita com esses textos que pertencem à tradição oral (e que conhecem de memória) podem possibilitar avanços em suas hipóteses a respeito da língua escrita. Com texto na mão, sabendo de cor, o aluno tem o desafio de ajustar aquilo que fala àquilo que está escrito e, nessa tentativa, acaba por analisar o texto e buscar relações entre as letras e os sons. Cada um irá solucionar esse problema na medida de suas possibilidades.
Alguns fazem uma análise mais global da extensão do que falam com a extensão do que está escrito: por exemplo, se chegam ao fim de um texto muito antes de terminarem de recitar, na próxima vez tentam apontar com o dedo mais devagar.
Outros, que já estão silábicos, ao chegarem ao final dos versos, procuram analisar as pistas qualitativas, ou seja, checar se o som que estão recitando corresponde à letra do fim do verso. Ou seja, é uma atividade que cria problemas para diferentes níveis de conhecimento, o que acaba promovendo aprendizagem para todos os alunos.

Esses textos, além de propiciarem ótimas situações de reflexão sobre o sistema, são adequados para esta faixa etária, pois são próprios das brincadeiras de infância, são divertidos e tem um forte componente lúdico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário